Subscrever Newsletter

Óleos ozonizados e dermatite atópica

Início/Dermatologia, Medicina Integrativa/Óleos ozonizados e dermatite atópica

Junho 13, 2022

Óleos ozonizados e dermatite atópica

O ozono atua como um agente em dermatologia através da destruição de bactérias, fungos e vírus, ao mesmo tempo que ativa a imunidade celular e humoral, atua como antioxidante e defende de diversas condições patológicas.
Os efeitos terapêuticos da Ozonoterapia dependem da sua concentração, sendo por isso, de essencial necessidade conhecer este fator (IPs).
Os óleos ozonizados consistem na combinação entre óleos insaturados e ozono que resultam na formação de 1,2,4-trioxolanos que representam a forma ativa do ozono. Este anel trioxolano leva à produção de compostos responsáveis por processos de cicatrização, mesmo (diríamos até – especialmente) na presença de exsudados que ajudam a restaurar o equilíbrio da pele danificada, ulcerizada, ou ferida das mais diversas etiologias[i].
Uma das principais vantagens da Ozonoterapia com óleos ozonizados é ser fácil de utilizar pelo paciente, seja pela sua acessibilidade no preço e armazenamento, seja pelo facto de apresentar resultados rápidos e visíveis, diminuindo o prurido e o edema quase de imediato após a sua aplicação, potenciando a adesão ao tratamento, sem o risco de efeitos adversos, usualmente, associados aos cremes com cortisona.
O seu efeito, além de antimicrobiano e equilibrante do microbioma da pele, permite uma atuação como hidratante e protetor da barreira natural da pele, sendo de especial utilidade em doentes com dermatite atópica.
O tratamento com óleos ozonizados é uma ótima forma de potenciar outros tratamentos de Ozonoterapia, podendo ser combinado perfeitamente quer com estes, quer com quaisquer outro tipo de tratamentos que estejam a ser realizados pelo doente.

 

Tabela 1 – Aplicabilidade Clínica da Ozonoterapia e Óleos Ozonizados

Preparação de Ozono Efeitos Utilidade Clínica Referência
Água Ozonizada

Óleos Ozonizados

Antimicrobiano
Alívio do prurido
Hidratante
Redução do Exsudado
Infeções alérgicas
Eritema/descamação
Cicatrização de feridas e ulcerações
[ii]
Autohemoterapia Defesas antioxidantes
Imunorregulação
Modificação epigenética
Condições crónicas e
sistémicas (inclui autoimunes)
Neuralgia pós-herpética
 [iii]

 


[i] Zeng, J., & Lu, J. (2018). Mechanisms of action involved in ozone-therapy in skin diseases. International Immunopharmacology, 56, 235–241. doi:10.1016/j.intimp.2018.01.040

[ii] G.A. Borges, S.T. Elias, S.S. Da, P.O. Magalhaes, S.B. Macedo, A.P. Ribeiro, et al., In vitro evaluation of wound healing and antimicrobial potential of ozone therapy, J. Craniomaxillofac. Surg. 45 (2017) 364–370.
I. Zanardi, E. Borrelli, G. Valacchi, V. Travagli, V. Bocci, Ozone: a multifaceted molecule with unexpected therapeutic activity, Curr. Med. Chem. 23 (2016) 304–314.
V. Travagli, I. Zanardi, G. Valacchi, V. Bocci, Ozone and ozonated oils in skin diseases: a review, Mediat. Inflamm. 2010 (2010) 610418.
I. Zanardi, S. Burgassi, E. Paccagnini, M. Gentile, V. Bocci, V. Travagli, What is the best strategy for enhancing the effects of topically applied ozonated oils in cutaneous infections? Biomed. Res. Int. 2013 (2013) 702949.
S.A. Pai, S.A. Gagangras, S.S. Kulkarni, A.S. Majumdar, Potential of ozonated sesame oil to augment wound healing in rats, Indian J. Pharm. Sci. 76 (2014) 87–92.

[iii] V. Bocci, I. Zanardia, G. Valacchi, E. Borrelli, V. Travagli, Validity of oxygen-ozone therapy as integrated medication form in chronic inflammatory diseases, Cardiovasc. Hematol. Disord.: Drug Targets 15 (2015) 127–138.
F. Molinari, V. Simonetti, M. Franzini, S. Pandolfi, F. Vaiano, L. Valdenassi, et al., Ozone autohemotherapy induces long-term cerebral metabolic changes in multiple sclerosis patients, Int. J. Immunopathol. Pharmacol. 27 (2014) 379–389.
H. Chen, B. Yu, C. Lu, Q. Lin, The effect of intra-articular injection of different concentrations of ozone on the level of TNF-alpha, TNF-R1, and TNF-R2 in rats with rheumatoid arthritis, Rheumatol. Int. 33 (2013) 1223–1227.
G. Lintas, F. Molinari, V. Simonetti, M. Franzini, W. Liboni, Time and time-frequency analysis of near-infrared signals for the assessment of ozone autohemotherapy long-term effects in multiple sclerosis, Conf. Proc. IEEE Eng. Med. Biol. Soc. 2013 (2013) 6171–6174.
V. Travagli, I. Zanardi, A. Silvietti, V. Bocci, A physicochemical investigation on the effects of ozone on blood, Int. J. Biol. Macromol. 41 (2007) 504–511.

 

Ver versão completa

Outros Artigos de Interesse

Verruga plantar

5 de Dezembro, 2022|

Verrucae plantaris, usualmente conhecida como verruga plantar, são lesões cutâneas ...

Placa Bacteriana

5 de Setembro, 2022|

A placa dentária caracteriza-se por ser a comunidade de microrganismos ...

Acne

3 de Maio, 2022|

A acne vulgaris é uma desordem pilossebácea que afeta mais ...

Go to Top